FR Verão 2013 – 4º Dia (Resumo)

E foi dada a largada para o penúltimo dia de Fashion Rio. Vamos conferir as impressões de hoje?!

2nd. Floor:

Para quem não sabe, a 2nd. Floor é a segunda linha da Ellus, uma linha mais jovial. Para abrir esse quarto dia de desfiles do Fashion Rio, a marca escolheu como tema Western Tropical. Agora imagina o que a mistura de duas referências daria. Só poderíamos pensar que sairia algo totalmente espalhafatoso, nada combinando com nada, mas não foi isso o que aconteceu. A marca soube trabalhar muito bem e separadamente os dois temas, quando os misturava era com muito cuidado. Achei o início do desfile muito invernal, porque além de trabalhar com tecidos pesados como o couro, usou cores sóbrias como o preto e o branco. Mas, com o desenrolar do desfile, a tropicalidade foi tomando conta e as cores aparecendo. Gostei muito das aplicações de franjas. Aplausos para a criatividade e para o bom senso da marca que soube misturar duas referências tão marcantes e fazer uma coleção tão coesa e nada exagerada juntando-as.

Herchcovitch:

Alexandre Herchcovitch é o cara da moda nacional. Digo isso porque ele é capaz de dirigir três linhas (ou seja, é responsável por três desfiles) e ainda consegue ser impecável em todas elas. Na noite de hoje tivemos a oportunidade de acompanhar o primeiro desfile dele nesta temporada. A Herchcovitch é a linha denin, que, além do jeans, traz peças mais casuais. O tema do desfile foi o Oriente Médio. Para dar vida a coleção, Alexandre utilizou uma cartela de cores terrosas que contemplava marrom, bege (ou nude, como preferirem) e laranja. No entanto, o laranja apresentado aqui em nada se assemelha aos que vinham sendo mostrado. O estilista usou o couro e a seda para complementarem o seu jeans. As saias, em sua maioria, vieram bem próximas aos joelhos. O ponto alto do desfile foi próximo ao vim quando ele colocou as peças com sua segunda estampa.

Espaço Fashion:

Enquanto a 2nd Floor fez uma mistura inusitada e obteve um ótimo resultado, a Espaço Fashion se perdeu no meio de suas duas referências. A marca quis juntar Turquia e Iron Maiden (a banda de rock mesmo) o que acabou resultando em uma grande bagunça. As peças que só tinham como inspiração a Turquia ficaram lindas. Algumas outras que tinham uma sutil união entre as duas referências também ficaram boas, como as que misturavam as cores da palheta de cores da Turquia com o verde limão. A “plastificação” de alguns tecidos como o jeans deu um bom efeito nas peças. Além das misturas de referência, o que também não deu certo no desfile foram os looks cheios de camada que não deixavam a gente saber onde começava e terminava cada peça.

Cantão:

A Cantão buscou a inspiração para essa coleção nas letras representadas pelos tipógrafos, livros e carimbos. Gosto de saber as referências antes de ver ao desfile, aí vou imaginando o que a estilista pode criar. Lógico que com esse tema imaginei diversas estampas de letrinhas e tal. A marca não deixou a minha imaginação em aberto trazendo, sim, essa estampa, mas não ficou só nisso. Lanza Mazza, diretora de estilo da Cantão, foi além. Trouxe cores e tecidos que remetiam ao papel e traduziu o tema em suas peças de uma forma bem original. Você olhava e, mesmo não sendo uma referência evidente, você sabia que aquilo lembrava os carimbos, os livros. A marca sempre privilegia o conforto e, nesta coleção, não foi diferente. Vestidos e calças bem amplas, tudo muito fresco, feitos com tecidos leves e delicados. Não podemos deixar de falar da cartela de cores que predominavam os tons nudes e azul. Mais uma bela coleção no dia de hoje.

Lenny:

O último desfile da noite, como todos nós já sabemos, é único, afinal, Lenny é sempre Lenny. Aquela coisa estonteante, peças que podem sair da passarela e ir direto para as mulheres ricas que se banham nas águas do Copacabana Palace ou em um iate aportado em Angra dos Reis. Luxo, puro luxo. Neste ano, a inspiração veio das culturas que usam o corpo como expressão de arte. Isso vocês interpretem como quiserem, porque a estilista usou essa inspiração para criar estampas fortes, cheias de cores e muito abstratas. Em relação às modelagens, Lenny fez o que queria: golas alta e mangas; decotes profundos; recortes transversais. Muito além dos trajes de banho, a estilista trouxe sugestões para saídas de banho chiques na proporção dos maiôs, ou seja, smokings, saias lápis e vestidos luxuosos. Assistir ao desfile da marca é sonhar em um dia frequentar lugares que comportem suas peças.

Concordam ou discordam?! Agora só falta o último dia!

Por Daniela Brisola

Anúncios

3 comentários sobre “FR Verão 2013 – 4º Dia (Resumo)

  1. Eu fiquei apaixonada pelo desfile da Lenny e do Herchcovitch! As duas marcas me deixaram de queixo caído com suas respectivas coleções de verão. Por razões diferentes, é claro, mas mesmo assim de maneira bastante positiva.
    Amanhã é o último dia, Dani!!! Eu estou adorando ver o seu trabalho aqui, viu? Tudo tão fofo, tão bacana! Parabéns!
    Beijoos =D

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s