Fazer o que gosta x Fazer o que dá dinheiro

Há muito tempo essa dúvida paira! Já entrei em várias discussões sobre o assunto, já me questionei tantas vezes sobre isso, já tentei achar uma resposta, mas realmente é uma questão bastante complicada. Ontem, li um texto da linda da Ale Garatonni sobre aquela nossa mania de sempre perder o encantamento pelo que fazemos. Entramos tanto na rotina que esquecemos que aquilo que fazemos, é aquilo que a gente ama. E quando terminei de ler esse texto, percebi que era hora de escrever sobre a nossa questão inicial.

Quando fui escolher o que prestaria no vestibular, fui pelo coração e escolhi algo que sonhava em fazer: escolhi o Jornalismo. Na época em que prestei, o curso era um dos mais concorridos, comparado até a medicina em algumas faculdades. Não foi fácil passar, mas consegui entrar na tão sonhada Universidade Pública.

Comecei a fazer o curso e em nenhum momento da faculdade perdi o encantamento pelo curso. Mesmo diante de tantas dificuldades que cada faculdade traz, sempre amei o que estava fazendo. Quando fiz o meu último estágio, na prefeitura da cidade, tive a certeza de que tinha feito a escolha certa. Naquele momento soube que seria feliz trabalhando como a profissão que iria me formar alguns meses depois.

Foto do blog da minha linda amiga, Mari! (http://seplural.wordpress.com/)

Mas foi depois da formatura que me deparei com a terrível realidade do jornalismo e de escolher o que amamos e não o que dá dinheiro. Comecei a batalha pela procura de um emprego e foi difícil. Quando surgia algo, era pra ganhar abaixo do piso e trabalhar muito mais horas do que a minha profissão exige. Foi nesse momento que cheguei a pensar que tinha feito a escolha errada e que poderia ter escolhido algo que me desse condições de ao menos exercer a profissão. Nessa hora, achei que deveria ter optado pelo dinheiro.

Pois bem, o tempo passou, as coisas se ajeitaram e hoje ainda estou “desempregada”. Faço o meu mestrado na  área que amo – comunicação – e pronta pra voltar a encarar a procura pelo meu emprego que faça eu acordar todos os dias com os olhos brilhando, cheia de encantamento, porque hoje eu tenho certeza que fiz a escolha certa. Posso ter que batalhar dez vezes mais, posso ganhar pouco, posso ter que estudar e me capacitar muito mais do que em qualquer outra profissão. Mas posso também escolher os caminhos mais acertados dentro da profissão “errada” e algum dia chegar lá e falar: amo o que eu faço e me sustento com isso.

Por isso, busque o que você ama. Hoje, todas as profissões estão difíceis, para conquistar algo tem que batalhar, tem que sonhar, tem que se capacitar e tem que buscar o encantamento. Se não for assim, nenhuma conquista vale a pena e quanto mais difícil, mais gratificante é. Ficar um ano fazendo algo que a gente “encara” só para ter dinheiro é fácil, viver uma vida fazendo isso, não, não deve ser.

Ah e vale também não se iludir. Qualquer profissão, mesmo aquela que a gente ama, tem as dificuldades, as pessoas difíceis de lidar, os trabalhos chatos e etc. Mas melhor a gente viver alguns minutos de encantamento do que nenhum, não acham?

E você? Faz o que gosta ou o que te dá dinheiro?

Por Daniela Brisola 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s