Porque tenho lido livros de não-ficção e tenho gostado

Foto: Reprodução / We heart it
Foto: Reprodução / We heart it

Falei aqui semana passada, no post dos livros de novembro, que amo ler e que tenho mantido esse hábito como diário. Tenho lido uma média de 50 páginas diariamente entre as leituras do mestrado e os meus livros do momento e, desde que comecei a me interessar por produtividade/organização, tenho voltado meu foco para os livros de não-ficção.

Ler um livro de ficção é bem diferente de ler um livro de não-ficção e por isso hoje quero compartilhar um pouco do que tenho achado de ler não-ficção. Primeiramente, são experiências bem diferentes, mas, assim como os livros de estória, há alguns bons livros que te me prendem no início ao fim e outros que não chamam de jeito nenhum minha atenção.

De qualquer forma, sou insistente e tenho lido os livros do começo ao fim, mesmo quando acho que está ficando repetitivo, porque sempre acredito que algum ensinamento novo pode surgir. Como exemplo, um dos livros que terminei de ler semana passada foi o do Tim Ferris, “Trabalhe 4 horas por semana”. Comecei na maior expectativa, mas depois fui vendo que ele falava muita coisa sem nexo e era bastante repetitivo. Insisti e continuei lendo até o fim e acabei aprendendo umas reflexões interessantes.

Além disso, estava sentindo muita falta de ampliar meus conhecimentos. Apesar de fazer mestrado e estar sempre em contato com novos conhecimentos, estava achando que estava sempre rodando em volta de conhecimentos muito parecidos e que não me faziam evoluir profissionalmente, já que são livros teóricos e metodológicos voltados apenas para comunicação.

Sem dúvidas, tenho aprendido muita coisa e, como de certa forma todos eles têm um toque de auto-ajuda, acabo refletindo muito sobre minha vida, meus caminhos, meu futuro e eu tenho achado essa experiência maravilhosa. Sempre fui bastante determinada, mas nunca sabia bem aonde queria chegar. Agora começo a ver um sentido e a traçar um caminho seguro e que me trará muita felicidade.

Também me fazem refletir muito sobre o agora e percebi que vivo uma vida bastante feliz e satisfatória. Gosto de tudo que faço, não ligo para a segunda que está por vir e tenho valorizado muito mais o que faço e buscado ser sempre melhor nas metas que tracei para minha vida.

Acho que é uma experiência que todo mundo deveria apostar. Sei que muitas vezes olhamos para um livro e pensamos: “acha que vou ler auto-ajuda, não preciso disso não”, mas hoje eu acredito que todo mundo precisa para e olhar um pouco para dentro. Por isso, quero passar o meus livros pra todo mundo ao meu redor para eles compartilharem das mesmas reflexões que tenho feito.

Um post mais pessoal do que de costume, mas que vale o registro. Quem sabe não inspiro alguém a apostar nesses livros de não-ficção e melhorar, de certa forma, a vida desse alguém, né?

Já leu livros de não-ficção/auto-ajuda? Você gostou?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s