E o fim… e um novo começo

Tudo na vida tem um começo, meio e fim. E hoje, mais do que nunca, sei que é muito importante sabermos quando algo chegou ao fim e colocar um ponto final. Já faz algum tempo que percebo que o título do blog não combina mais com as minhas intenções de post. Que o que escrevo aqui não é tão fútil assim e que esse blog tinha sua intenção inicial de ser um blog de moda que durante muito tempo preencheu a minha vida e me fez muito feliz.

Mas chegou a hora de eu me desfazer dele. Não que vá ter coragem de fechá-lo ou tirá-lo do ar. Simplesmente criei uma nova casa para mim. Um lugar que vai ter mais a ver comigo e que vai poder englobar tudo o que eu quero falar sem ter problemas de não se adequar a uma linha editorial tratada anteriormente.

Apresento a vocês o blog Dani Brisola, com url própria e tudo que tem direito. Esse será o espaço que escreverei de agora em diante. Para saber mais sobre o meu novo direcionamento editorial, é só acessar a página sobre o blog ou então dar uma lida nos últimos posts e não deixar de acompanhar sempre as novas postagens.

Agradeço a todos que por algum motivo passaram por aqui e fizeram parte dos quatro anos de vida do Fútil&Útil! É, sem dúvida, com uma dorzinha no coração que escrevo esse último post e termino aqui esse maravilhoso ciclo.

Aguardo todos vocês no meu novo blog para continuarmos a compartilhar conhecimento!

Com carinho,

Dani Brisola

Anúncios

Planeje suas férias {o que farei nos meus dias de descanso}

Foto: Reprodução/ Tuula Vintage
Foto: Reprodução/ Tuula Vintage

Janeiro já está aí e a gente já sabe que está chegando o momento de tirar férias. Eu mais do que nunca desejo alguns dias para me curtir e aproveitar tudo que amo fazer. Esse ano, decidi que queria umas férias planejadas e não pense que isso queira dizer que tudo estará programado e com hora marcada porque não é bem isso que quero para os meus dias de descanso.

Estou já há umas duas semanas fazendo uma listinha de coisas que quero fazer e que acabo não tendo tempo para fazer no meu dia a dia por conta da correria diária. São coisas que me dão prazer, mas que também vão me ajudar a começar 2015 mais organizada e feliz.

Vou compartilhar com vocês alguns itens da minhas listinha:

  • Organizar o guarda-roupa: é uma tarefa chata, mas que de uns tempos para cá tenho gostado de fazer de tempos em tempos. É ótimo revirar o armário e achar algumas preciosidades que não estava usando apenas por estar escondida no fundo da gaveta. Também gosto de me desfazer de coisas que não tenho usado. Sempre fui super apegada, mas tenho aprendido a eliminar tudo que não tem mais utilidade.
  • Organizar a escrivaninha: vocês devem estar pensando que sou a louca da arrumação. Não, não é assim. Aqui na verdade não é apenas organizar, mas deixar minha escrivaninha mais com a minha cara e tornar meu quarto mais útil. Quero comprar alguns itens que possam me ajudar a deixar tudo que tenho no devido lugar, sem ficar nada jogado em cima da escrivaninha. Vamos ver se consigo, né!
  • Ler muito: quero ler muito, mas ler por prazer, livros gostosos e que me conectem do começo ao fim. Já tenho alguns aqui em casa que quero ler e pretendo assinar o Kindle Unlimited para achar uns livros interessantes.
  • Investir na vida de blogueira: como tenho gostado muito de postar e tenho visto que, mesmo com todas as minhas atividades rotineiras, tenho mantido certa frequência de posts, quero investir nisso e as férias são um bom momento para colocar a casa em ordem. Fazer posts reservas, melhorar o SEO, dar uma arrumada no layout e organizar as redes sociais. Também é um ótimo momento para planejar um calendário de posts e fazer tudo o que possa ser feito e que não dá tempo de fazer em outros dias.
  • Curtir quem eu amo: esse é o momento de passar horas e horas sem se preocupar com as pessoas que mais amo, só jogando conversa fora e curtindo um churrasquinho, uma piscininha e o que mais aparecer. Não ter desculpas de “não tenho tempo” e fazer tudo o que eu puder para estar com essas pessoas queridas.
  • Ver o mar: isso não sai da minha listinha de férias. Todo ano preciso ver o mar, olhar para ele e me renovar. Amo ir para a praia e é o momento que me sinto de férias, sem realmente se preocupar com nada, nem com checar redes sociais, celular, nem nada. Só penso em relaxar, comer muito e olhar o mar. Se for possível, também gosto de pegar uma corzinha, claro!
  • Planejar o novo ano: também pretendo tirar umas horinhas dessas férias para planejar meu ano novo e colocar algumas metas e objetivos, mas isso, prometo contar mais em um próximo post.

Esta listinha está um pouco extensa, acho que precisarei de no mínimo uns dois meses para fazer tudo isso, pena que terei, no máximo, umas três semanas… Só sei que por mais que ame o que faço, amo também estar de férias e ter esse tempinho só para mim em que só eu decido o que faço ou deixo de fazer.

E vocês, já estão com suas listinhas de férias prontas? Planeje suas férias!

Kindle Unlimited: a nova maneira de ler livros

Foto: Reprodução/ Amazom
Foto: Reprodução/ Amazom

Sempre digo por aqui que notícia boa é notícia compartilhada e, por isso, não pude deixar de vir contar para vocês uma novidade que acabei de descobrir. A Amazon acaba de lançar o Kindle Unlimited, uma espécie de Netflix dos livros. Por R$19,90 mensais temos acesso a uma grande quantidade de livros para ler ilimitadamente.

Entrei no site por acaso, para verificar o preço de alguns livros e me deparei com essa novidade. De início achei que era um verdadeiro sonho. Imagina você ter todos os livros da Amazon disponíveis por apenas R$19,90. Achei que o Kindle Unlimited ia acabar de vez com as minhas “preocupações” de comprar livros. Mas aí vi que não era tão maravilhoso assim e, como tudo na vida, tem seu lado bom e seu lado ruim

Vantagens do Kindle Unlimited

  • Ler muitos livros por apenas R$19,90 {preço que muitas vezes não compra nem um livro normal}
  • Descobrir e ler livros que jamais compraríamos e que podem nos proporcionar ótimas leituras
  • Não ter problemas de pesquisar preços dos livros, já ter todos ali a sua disposição
  • Poder a qualquer hora começar uma leitura nova com uma simples pesquisa
  • Ter um mês grátis para poder desfrutar e descobrir se realmente vale a pena {a melhor vantagem, aliás}

Desvantagens do Kindle Unlimited

  • Ter uma quantidade limitada de livros {o que é perfeitamente justificável}
  • Ficar com dó de comprar outros livros por estar investindo no Kindle Unlimited
  • Se perder em todas as possibilidades de leitura e acabar lendo livros que não nos interessa apenas por estar ali, de graça
  • Independente se você conseguir ler um ou vários livros, no final do mês será debitado R$19,90 na sua conta
  • O livro não é físico e há a necessidade de algum aparato para a leitura, seja o próprio Kindle, celular, tablet, pc e etc
  • Não ter o livro pra você, ser apenas um empréstimo e quando você parar de alugar, não terá o livro caso queira reler {a pior desvantagem, com certeza}

De um modo geral, acho o Kindle Unlimited uma ideia genial e que deve atrair muitos apaixonados por leituras. Há muitos livros bons {na rápida pesquisa que fiz}, assim como há alguns livros bastante desconhecidos e que têm preços super baixos e acessíveis na própria loja da Kindle {e que provavelmente nunca compraríamos}.

Eu vou experimentar por um mês e ver qual é. Depois da minha experiência, conto aqui o que achei e se continuei assinando. Fiquei bastante animada porque um dos livros que mais quero ler tem lá e vou poder lê-lo de graça {tem coisa melhor?}.

Alguém mais se animou com o Kindle Unlimited?

The Victoria’s Secret Fashion Show 2014 {Vídeo e Angels}

Foto: Reprodução/ Google Imagens
Foto: Reprodução/ Google Imagens

Chega final do ano e eu já sei que teremos mais um lindo e encantador desfile da Victoria’s Secret. A cada ano, a marca se supera e faz um {literalmente} show de deixar todo mundo admirado e não foi diferente no The Victoria’s Secret Fashion Show 2014.

Não é só a beleza de todas as angels que me surpreende, mas como a Victoria’s Secret se fortalece como marca. O desfile não é só feita para mostrar as lindas lingeries da grife, até porque às vezes isso passa despercebido, mas para criar um conceito de beleza e desejo em cima da sua marca.

Afinal, só mulheres lindas, encantadoras e super carismáticas colocam as asinhas e sobem naquele palco. E todas as mulheres que assistem ficam desejando ser como aquelas modelos e não apenas pela beleza, mas por todo o contexto do show.

Todo ano, além das modelos, a Victoria’s Secret coloca os artistas de maior destaque do ano para cantar os hits. Esse ano, Ariana Grande, Ed Sheeran e Hozier cantaram seus sucessos. Já a Taylor Swift é praticamente uma angel e cantou pelo segundo ano consecutivo no show. Não a toa, ela é best friend de muitas das angels.

Chega de papo e vamos ao vídeo do desfile:

Ps.: tentei anexar o vídeo aqui, mas ele não foi. Então para quem quiser assistir é só clicar aqui no link.

Vocês conhecem as angels?

As angels da Victoria’s Secret são as modelos que têm contrato com a marca e que, além de desfilarem, também fazem campanhas e outras ações de publicidade da marca. Elas são escolhidas a dedo e são as modelos mais sexy do mundo, sem dúvida. Atualmente são oito e várias modelos famosas, como Gisele Bündchen, Naomi Campbell, Miranda Kerr, já foram angels e arrasaram na passarela. Veja na galeria abaixo quem são elas:

Especialização ou Mestrado: qual escolher? {parte 3}

Esse post é dedicado a você que acabou de concluir a graduação e está pensando qual será o próximo passo da sua formação. Também é feito para aquelas pessoas que querem voltar à estudar mas não sabem se é melhor fazer uma especialização ou um mestrado. Dividirei em três partes para ficar bem detalhado e explicadinho. Este é o terceiro e último post da série, leia o primeiro que falo sobre especialização e o segundo que falo sobre o mestrado.

Foto: Reprodução/ Stokpic
Foto: Reprodução/ Stokpic

Para terminar essa série de posts vou dar algumas dicas para quem ainda está em dúvida sobre qual escolher, contando um pouco sobre a minha experiência com as duas pós-graduações.

Fiz primeiro a especialização e acho que é muito válido para qualquer pessoa que queira fazer uma pós-graduação começar pela especialização. Ela vai dar um parâmetro e, dependendo da especialização, vai te preparar para o mestrado.

Eu fiz uma especialização sobre “Criação e Comunicação de Imagens para a Moda” e era a primeira turma. Não tive muita sorte e acho que poderia ter aprendido muito mais se não fosse todos os problemas que tivemos. Alguns professores eram bem despreparados e havia muitas dúvidas da coordenação sobre como proceder diante de algumas dúvidas que foram surgindo. Até perderem trabalhos nossos na Universidade, perderam.

Mas, para mim, valeu muito porque foi uma grande incentivo para entrar no mestrado. Tive ajuda de muitos professores que me auxiliaram sobre o que eu deveria fazer e como deveria fazer. Além de desenvolver um pouco mais o meu lado acadêmico publicando os trabalhos que fiz durante a especialização. Também foi bom porque mantive o contato com os estudos e isso pra mim é essencial.

Quanto ao mestrado, decidi fazer no último ano da faculdade enquanto fazia meu TCC. Percebi que gostava de pesquisar e que queria desenvolver meu lado acadêmico. Tive que estudar e mergulhar nesse universo, tanto que consegui a aprovação nas duas Universidades que tentei e fiquei muito feliz por alcançar esse objetivo.

O que posso dizer é que é necessário ter o dom, porque o mestrado é totalmente diferente da especialização. A dedicação é tempo integral desde o momento que você é aprovado até quando você finalmente entrega a sua dissertação finalizada. Tem que ter muito amor pelo que está estudando e gostar muito de ler e escrever, porque é basicamente isso que fazemos todos os dias.

Se você está pensando em fazer mestrado porque não sabe o que fazer da vida ou porque quer uma bolsa, viajar para o exterior ou outra vantagem que o mestrado apresenta, nem preste. Essas possibilidades são para poucas pessoas, principalmente se você não está nas áreas de prioridade do governo (Ciência e Tecnologia). A bolsa tem até que um valor razoável, mas para muitas profissões não é nem perto do piso salarial. E não pense que é um dinheiro que você ganha para não fazer nada, porque você tem que se dedicar e muito ao mestrado.

Acho que é isso. Não me arrependo de ter feito as duas pós-graduações, quero dar continuidade e fazer o doutorado e já estou pensando na minha próxima especialização. Estudar é uma dádiva e quem tem a oportunidade deve se jogar e aproveitar tudo o que pode ter de conhecimento novo. Eu amo e não quero parar de aprender nunca!

Mestrado ou especialização: já decidiu? Conte aí nos comentários.

Porque tenho lido livros de não-ficção e tenho gostado

Foto: Reprodução / We heart it
Foto: Reprodução / We heart it

Falei aqui semana passada, no post dos livros de novembro, que amo ler e que tenho mantido esse hábito como diário. Tenho lido uma média de 50 páginas diariamente entre as leituras do mestrado e os meus livros do momento e, desde que comecei a me interessar por produtividade/organização, tenho voltado meu foco para os livros de não-ficção.

Ler um livro de ficção é bem diferente de ler um livro de não-ficção e por isso hoje quero compartilhar um pouco do que tenho achado de ler não-ficção. Primeiramente, são experiências bem diferentes, mas, assim como os livros de estória, há alguns bons livros que te me prendem no início ao fim e outros que não chamam de jeito nenhum minha atenção.

De qualquer forma, sou insistente e tenho lido os livros do começo ao fim, mesmo quando acho que está ficando repetitivo, porque sempre acredito que algum ensinamento novo pode surgir. Como exemplo, um dos livros que terminei de ler semana passada foi o do Tim Ferris, “Trabalhe 4 horas por semana”. Comecei na maior expectativa, mas depois fui vendo que ele falava muita coisa sem nexo e era bastante repetitivo. Insisti e continuei lendo até o fim e acabei aprendendo umas reflexões interessantes.

Além disso, estava sentindo muita falta de ampliar meus conhecimentos. Apesar de fazer mestrado e estar sempre em contato com novos conhecimentos, estava achando que estava sempre rodando em volta de conhecimentos muito parecidos e que não me faziam evoluir profissionalmente, já que são livros teóricos e metodológicos voltados apenas para comunicação.

Sem dúvidas, tenho aprendido muita coisa e, como de certa forma todos eles têm um toque de auto-ajuda, acabo refletindo muito sobre minha vida, meus caminhos, meu futuro e eu tenho achado essa experiência maravilhosa. Sempre fui bastante determinada, mas nunca sabia bem aonde queria chegar. Agora começo a ver um sentido e a traçar um caminho seguro e que me trará muita felicidade.

Também me fazem refletir muito sobre o agora e percebi que vivo uma vida bastante feliz e satisfatória. Gosto de tudo que faço, não ligo para a segunda que está por vir e tenho valorizado muito mais o que faço e buscado ser sempre melhor nas metas que tracei para minha vida.

Acho que é uma experiência que todo mundo deveria apostar. Sei que muitas vezes olhamos para um livro e pensamos: “acha que vou ler auto-ajuda, não preciso disso não”, mas hoje eu acredito que todo mundo precisa para e olhar um pouco para dentro. Por isso, quero passar o meus livros pra todo mundo ao meu redor para eles compartilharem das mesmas reflexões que tenho feito.

Um post mais pessoal do que de costume, mas que vale o registro. Quem sabe não inspiro alguém a apostar nesses livros de não-ficção e melhorar, de certa forma, a vida desse alguém, né?

Já leu livros de não-ficção/auto-ajuda? Você gostou?

GTD: o que mudou no último mês

Essa é uma série de posts que conto sobre a minha implantação e adaptação ao método GTD, desenvolvido pelo norte-americano David Allen e publicada no livro Getting Things Done (“A arte de fazer acontecer”). Para acompanhar a série, basta clicar na tag “Minha experiência com o GTD“.

Foto: Reprodução / Pinterest
Foto: Reprodução / Pinterest

Fiz o meu último post sobre GTD no dia 8 de novembro. Quer dizer que já faz quase um mês que não compartilho mais nada sobre a minha experiência com o método. De lá pra cá algumas coisas mudaram e é isso que vou contar para vocês hoje.

Para quem tem lido meus posts com alguma frequência deve ter percebido que desde que o GTD entrou na minha vida virei uma completa viciada em assuntos sobre produtividade/organização. Por isso, a cada dia mudo um pouco a minha maneira de usar o método e vou deixando-o mais com a minha cara.

Terminei de ler o livro do David Allen e percebi que ele é bastante fechado em relação ao seu método e isso não me agrada. Gosto de dar a minha cara para as coisas e é assim que tenho feito com o GTD. A cada dia ele ganha o meu jeito, vou alterando para deixá-lo mais prático e que funcione melhor para as minhas necessidades.

Acabei de definir, por exemplo, que não preciso ter uma agenda, como o Google Calendar. Percebi que estava deixando de lado e não estava mais tendo tanta importância. Como quase não tenho compromisso, acho que a agenda acaba perdendo a sua importância.

No entanto, para não me esquecer da data dos compromissos, indico no Todoist o dia que tenho que fazer algo. O aplicativo deixa que a gente marque o dia e a data do compromisso e, inclusive, pode te mandar alertas tanto pelo celular quanto no e-mail.

Sobre o Evernote, ele continua sendo um aplicativo fantástico e que me ajuda cada dia mais a organizar tudo que preciso. Gosto muito de gerenciar minhas pautas das matérias que escrevo nele, de anotar ideias para posts futuros, guardar para referência sites, pdfs, livros, etc. Além disso, ele é um tremendo suporte para as minhas revisões semanais. É nele que consigo priorizar minhas tarefas para depois passar diariamente para o Todoist conforme o que designo para o dia (falarei mais sobre isso em um post futuro sobre revisão semanal).

Tenho adotado uma lógica de guardar a menor quantidade de papel possível. Sempre que posso dou uma olhada em meus papéis e vejo se preciso jogar algo fora. Não vale a pena ficar guardando papel sem necessidade. O que fico com dúvida se pode ter alguma utilidade algum dia, tiro foto e mando para o Evernote. O restante dos papéis ficam armazenados no meu lindo fichário.

Estou tentando entrar na ideia do minimalismo de que o menos é mais e tenho jogado o máximo de coisas possíveis fora. Livros que tenho digitalizados, por exemplo, não estou tendo dó e estou eliminando todos, até porque não tenho lugar para mais livros e como quero comprar novos, preciso de espaço. Sigo o que a Thais disse em seu livro: se não tiver espaço para guardar, não compre até achar um lugar. Já deixei programado para as minhas férias limpezas em meus armários e minha escrivaninha, quero jogar tudo que não tem utilidade fora.

Para realizar as tarefas, tenho utilizado o método Pomodoro e tem surtido um efeito muito bom. Tenho me concentrado muito mais e realizado mais coisas em menos tempo. Como ele dá um intervalo de cinco minutos a cada 25, acabo realizando atividades banais e de rotina durante esses 5 minutos, como arrumar algumas roupas que estão fora do armário, ler algum pequeno trecho de um livro, olhar algum site, responder What’s, etc.

Para controlar o tempo, tenho utilizado o aplicativo DropTime. Ele é ótimo porque deixa marcadinho quanto tempo você produziu no dia e isso é um bom controle para saber se estamos dedicando tempo suficiente para fazer as nossas atividades. Mas só tenho controlado o tempo para atividades que demandam mais concentração, como fazer uma matéria ou estudar algo para o mestrado. O restante deixo o tempo mais livre e me permito algumas distrações sem tempo pré-determinado.

Resumo do GTD

Foto: Reprodução / Pinterest
Foto: Reprodução / Pinterest

Acho que é isso, resumidamente faço assim:

  1. Nas sextas-feiras faço uma bela de uma revisão semanal apontando as prioridades para a próxima semana e organizando o meu sistema, ou seja, eliminando notas desnecessárias, esvaziando a caixa de e-mails e anotando as ações, etc;
  2. Diariamente, às vezes na noite anterior ou logo quando acordo, anoto no Todoist o que quero fazer no dia. Também se aparece algo de novo, jogo no Todoist que ele manda automaticamente para o Evernote como uma nota nova;
  3. No Todoist indico o que é mais prioritário para o dia e vou realizando o que tenho de mais importante para aquele dia;
  4. Todo dia dou uma checada no Evernote para arrumar as minhas notas e deixar tudo organizado. Também indico o andamento dos projetos e do que planejei para a semana;
  5. Para realizar as tarefas, ligo meu timer no Pomodoro e vou fazendo até terminar a minha meta diária, seja de leitura, escrita ou qualquer coisa que tenho que fazer.

Sempre que tiver mudado algo no meu uso do GTD volto aqui para compartilhar com vocês, combinado? Mas, conforme vou me adaptando ao modo e fazendo ele funcionar do meu jeito, as mudanças acabam ficando mais esparsas.

Como tem sido sua implementação do GTD? Não deixe de compartilhar coma  gente!

O post que fiz para o Todoist

Foto: Reprodução / Pinterest
Foto: Reprodução / Pinterest

O post de hoje é rapidinho, só para compartilhar com vocês a matéria/post que fiz para o blog Todoist. Quem não sabe nada sobre o Todoist, vale a pena dar uma visitada nos posts abaixo e conferir ou dar uma passeio pela categoria Home Office.

Chega de papo, cliquem e leiam a matéria e saibam como melhorar a sua produtividade com esse aplicativo que tem me ajudado um monte:

http://blog.todoist.com/pt/2014/12/04/organizacao-e-produtividade-mestrado-como-todoist-mudou-minha-vida/

5 blogueiras de moda que você tem que seguir

Foto: Reprodução / Tuula Vintage
Foto: Reprodução / Tuula Vintage

Algum tempo atrás escrevi um post fazendo uma crítica sobre as blogueiras de moda. Basicamente dizia que elas transformaram a moda em artigo de luxo e algo bastante excludente. Não mudei minha opinião sobre isso, mas, por conta do Dicas de Mulher, tenho que visitar quase que diariamente os blogs de moda e não acho isso ruim.

Passei a usá-las como inspiração. Gosto de ver os looks delas, mas nem olho a marca das roupas porque isso realmente não me interessa. Me indigno às vezes quando percebo de cara que é um publipost e vejo que em nenhum lugar está indicado (sim, 2014 quase 2015 e elas ainda fazem isso).

Também por conta do Dicas, achei diversas blogueiras internacionais que têm um estilo lindo e que fico babando na beleza e nas roupas que elas usam. Tenho compartilhado frequentemente no Pinterest imagens delas (por isso não deixe de me seguir por lá). Hoje vim compartilhar com vocês as cinco blogueiras de moda que mais me identifico com o estilo. Vamos conferir?

1. Viva Luxury

Foto: Reprodução / Viva Luxury
Foto: Reprodução / Viva Luxury

A senhorita Annabelle Fleur, do blog Viva Luxury, é uma das mulheres mais lindas que já vi. Seu estilo é delicado, super usável e muito feminino. Ela gosta de montar visuais cheios de detalhes, com vários acessórios e uma maquiagem com olhinho gatinho que é sua marca registrada. Sou apaixonada por ela e amo tudo que ela veste.

2. Sincerely, Jules

Foto: Reprodução / Sincerely, Jules
Foto: Reprodução / Sincerely, Jules

Outra fofa e linda da blogosfera é a Julie do Sincerely, Jules. Gosto muito do jeito simples e casual de ela se vestir. Amo como ela usa o cinza, o preto e o branco. Como ela faz do jeans não ser banal e ficar lindo em qualquer look. Para quem gosta de um visual bem simples, mas, ao mesmo tempo, com aquele toque diferencial tem que seguir ela.

3. Tuula Vintage

Foto: Reprodução / Tuula Vintage
Foto: Reprodução / Tuula Vintage

Jessica Stein, do blog Tuula Vintage, é uma das minhas mais novas aquisições da blogosfera. Ela é muito estilosa e vive em paraíso com seus looks lindos. Gosto da sua delicadeza e da sua feminilidade. Também gosto das suas peças vaporosas, acho que ela é a que tem mais looks “abrasileirados” entre as blogueiras gringas.

4. Anna Fasano

Foto: Reprodução / Anna Fasano
Foto: Reprodução / Anna Fasano

Claro que nesse time não poderia faltar uma brasileira e eu amo o estilo da Anna Fasano. Ela é uma mistura de Viva Luxury com Sincerely, Jules. Seu looks são alegres e cheios de romantismo e simplicidade. Amo como ela combina sapatos sem saltos deixando o visual super charmoso e elegante.

5. Seams for a desire

Foto: Reprodução / Seams for a desire
Foto: Reprodução / Seams for a desire

Para terminar a linda da Jessie Chanes, do blog Seams for a desire,  que sempre esqueço, mas amo seus looks. Ela também é da linha simples mas super caprichada. Com cores neutras e muito jeans, ela incrementa seu visual com sua beleza e com acessórios certeiros. Também adora um look mais chique e faz isso com uma pose digna de se admirar.

Confesso que tenho ainda mais algumas blogueiras que gosto de estar sempre vigiando, mas quem sabe não conto em um outro post né?

Quais são suas blogueiras de moda favoritas?